Seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para uma melhor visualização do site. Atualizar agora!

X

Outras Modalidades


Regulamento Campanha do Dia das Mães

Campanha dia das mães “Qual o tipo de mãe é a sua e porque você a admira? ”

 

1. A promoção cultural do dia das mães “Qual tipo de mãe é a sua?” será realizada entre os dias 24/04/2018 à 13/05/2018;

 

2. Para participar, é necessário comprar em uma das 03 lojas Kenpo, cada compra, de qualquer valor, dará direito a um cupom, em que o cliente responde a pergunta "Qual tipo de mãe é a sua e porque você a admira? ” e concorra a um cheque-presente de R$500,00 em compras.

 

3. A melhor frase vai receber um vale-compras no valor de R$ 500,00, que devem ser usados em uma das 03 lojas Kenpo para compra de produtos;

 

4. Caso o vencedor escolha produtos com valor superior ao seu vale-compras, deverá pagar a diferença nas mesmas condições da loja. Caso o produto seja de valor menor ao do vale-compras, o cliente ficará com crédito para as suas futuras compras, que expira 02 meses depois da divulgação do vencedor;

 

5. Não será possível trocar o prêmio por dinheiro em hipótese alguma;

 

6. As frases serão selecionadas por uma comissão julgadora formada por membros da equipe das lojas Kenpo, onde serão avaliados os critérios de adequação ao tema proposto, além da criatividade e originalidade da frase;

 

7. A decisão final sobre a frase vencedora é inquestionável e irrecorrível;


8. A Kenpo entrará em contato com os vencedores do concurso para informar sobre a retirada dos vale-compras pelos canais informados no cupom como: telefone fixo, e-mail ou celular, além de postar o nome completo do ganhador e sua frase no Facebook da loja;


9. O vale-compras poderá ser trocado em qualquer loja Kenpo até 02 meses após a divulgação do vencedor;


10. A retirada do vale-compra deve ser feita com apresentação de documento com foto, somente pelo ganhador, na loja Kenpo rua Sinimbu, 1606 - Centro na cidade de Caxias do Sul. Maiores informações pelo telefone: (54) 3538-5888;


11. O resultado será divulgado no dia 15/05/2018 no Facebook da Kenpo: www.facebook.com/KenpoSports


12. Será escolhido apenas uma frase, juntando os cupons com as frases das 3 lojas.

 

13. Fica proibida a participação de funcionários da Kenpo Sports, bem como ascendentes, descendentes e cônjuges.

Outras Modalidades


Como o esporte transforma vidas

Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz – Como o esporte transforma vidas

            Mais do que apenas uma atividade física, o esporte é um agente social transformador. Por esse motivo, a Organização das Nações Unidas (ONU) homologou em 2013 o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz. Ao estabelecer a data, a ONU lembrou que o esporte é algo para todos e que possui uma linguagem internacional comum. Além disso, a Instituição também lembra que o esporte é um fator fundamental para a o processo de transformação de conflitos e de construção da paz.

            A inclusão é uma das maiores vitórias conquistadas pelo esporte. É por meio dele que inúmeros jovens encontram uma ocupação saudável e educativa, e também onde encontram, na sociedade, um espaço no qual eles podem desenvolver suas habilidades e entrar em contato com outras pessoas. Não obstante, o esporte ainda proporciona aumento da autoconfiança, da capacitação, da saúde e ainda desempenha um importante papel no esforço global para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM).

            Que tal fazer parte de uma causa tão importante para a sociedade? Você pode iniciar um novo esporte – individual ou em grupo -, ou ainda buscar instituições na sua cidade que realizem ações e encontrar meios de apoiá-la. Durante essa trajetória, temos certeza de que você encontrará novos amigos, otimizará inúmeras capacidades, descobrirá novas habilidades e transformará não apenas a sua vida, mas a de muitas outras pessoas também!

 

Corrida & Treino


Sou Campeã - Especial Dia da Mulher

Meu nome é Salete, tenho 47 anos.

Comecei a correr há 03 anos, buscando qualidade de vida, e após muito incentivo de vários amigos corredores.

Estava acima do peso, com alteração na glicose, colesterol e triglicerídios. Tenho dois filhos, hoje com 10 e 14 anos, e, naquele momento, olhando para eles, pensei que precisava fazer algo para estar mais tempo com eles e com saúde. Assim iniciei, correndo 1 min e caminhando 5min, fui evoluindo, aos poucos, devagar. Logo depois meu filho mais velho, então com 11 anos, também começou a correr comigo e com meu marido, que também corre. Era a motivação que me faltava. Dali para diante não parei mais. Fiz minha primeira prova de 3k, depois vieram os 5k, 10k, e minha primeira Meia Maratona, em Caxias do Sul!! Depois, vieram várias outras Meia Maratonas, participações em várias provas, dentre as quais destaco os 50k na Indomit Bombinhas, e os 48k da Summer 48K, de Itapeva a Capão da Canoa.

Mais alguns desafios estão traçados para este ano, dentre eles a Super de Rio Grande, e, finalmente, minha primeira maratona oficial, prevista para a Maratona Internacional de Porto Alegre.

Sempre participei dos grupos de corrida free, onde sempre recebi apoio, incentivos e carinho!

Hoje corro com assessoria, destacando a necessidade de orientação adequada e de profissional especializado.

Correr nem sempre é fácil, nem sempre estou bem, física ou emocionalmente, muitas vezes vem a frustração, outras vou  além de minhas próprias expectativas, descubro que sou capaz. Exige esforço e dedicação. O que a corrida significa para mim: superação!

Não corro para competir, a não ser comigo mesma, e a cada novo desafio, percebo que posso melhorar mais. Descobri, com a corrida, que desconhecemos nossos limites, que podemos mais, podemos ser melhores, em tudo. Além da saúde física e mental, a corrida me trouxe mais segurança, mais força, menos medo de enfrentar novos desafios!  Hoje, digo a todos que a corrida é minha terapia, a melhor terapia!!

E a corrida tem me proporcionado muito mais do que meus troféus e medalhas, mas sim saúde e amigos, muitos e verdadeiros amigos! E é extremamente gratificante receber essa energia, ouvir gritos de incentivo, receber aquele abraço gostoso nos treinos e nas corridas!!

Resumindo, corrida, para mim, é saúde, vida, amigos, liberdade, superação, felicidade!

 

Serviços


Conta Teen Kenpo

Chegou aos 18 anos e quer abrir sua própria conta na Kenpo Sports? a hora é agora! e você ainda ganha 10% de desconto na primeira compra.

Para a abertura do crediário são necessários os seguintes documentos:

- RG

- CPF

- Comprovante de residência (água ou luz)

- Carteira de trabalho 

- Último comprovante de renda

- Entrada de 30% (valor calculado pelo sistema)

 

Com a abertura da Conta Teen na Kenpo, você receberá o desconto de 10% na primeira compra, o desconto é válido para jovens de 18 à 20 anos de idade.

A abertura da Conta Teen está sujeito a análise de crédito.

Outras Modalidades


5 coisas que você deve saber antes de começar a pedalar

Pedalar é uma delícia. Além de fazer muito pela sua saúde física, o ciclismo traz benefícios à saúde mental e te permite usufruir do espaço urbano, uma vez que, na companhia de sua bike, você explora inúmeros lugares. 

Assim como qualquer hábito, para aderir ao ciclismo é preciso apenas um passo: começar. Para te ajudar nas suas primeiras pedaladas, separamos 5 coisas que você deve saber antes de fazer do ciclismo parte da sua vida!

1. Equipamentos de segurança são indispensáveis

Sua segurança vem sempre em primeiro lugar! De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o uso de alguns equipamentos como espelho retrovisor, buzina, adesivos refletivos e capacetes é obrigatório. Esses equipamentos fazem com que você seja visto com mais facilidade por pedestres e motoristas, e reduz as chances de acidentes. 

2. Você não precisa de uma super bicicleta para começar a pedalar

Você não precisa comprar uma bicicleta luxuosa e super equipada se não quiser, ou não tiver condições para isso. Você pode começar a pedalar com o modelo que você já tem, ou ainda buscar o auxílio em uma loja especializada para encontrar o modelo que mais se enquadra nas suas condições, necessidades e características físicas, como peso e altura.

3. Começar a pedalar em lugares tranquilos desenvolve a segurança

Se você precisa se sentir seguro(a) antes de pedalar por aí, pode começar pedalando em trechos que você já conheça. Gradualmente, você e sua bicicleta podem se aventurar em novos lugares.

4. Treinar com frequência é fundamental

Por ser iniciante, talvez você depare com algumas dores após as primeiras pedaladas. Saiba que isso é perfeitamente normal - é o seu corpo se adaptando a uma vida mais saudável. Ao treinar com frequência, logo as dores desaparecerão, e você se perceberá mais forte e resistente. 

5. Participar de um grupo torna as pedaladas melhores

Participar de um grupo de pedal tem uma gigantesca importância psicológica. Mais do que te trazer amigos, o grupo te trará mais segurança e conhecimento, uma vez que você aprenderá muitas coisas com os mais experientes. 

O grupo também te trará motivação. Afinal, os participantes esperarão pela sua presença e te ajudarão a se comprometer com a rotina. 

Agora que você já sabe tudo isso sobre pedal, que tal começar? Você pode dar suas primeiras pedaladas conosco, no Pedal de Segunda da Kenpo! A saída acontece sempre às 19h30, na Kenpo da Rua Sinimbu. O uso de capacete e iluminação é obrigatório. 

Corrida & Treino


Teste de Pisada

Qual é o melhor tênis para você?

A escolha do calçado é individual e, para escolher o tênis ideal, é necessário avaliar o tipo de pisada durante a corrida, pois esse é um processo dinâmico e costuma se alterar durante a realização de exercícios.

Existem 03 tipos de pisada

Pronada
Normal
Supinada

Pronada

Após o contato inicial do calcanhar com o solo, o pé realiza uma rotação excessiva para dentro, aumentando a carga sobre as estruturas mais mediais do pé. Nesse caso, o desgaste da sola ocorre na parte interna.

Normal

O contato com o solo é feito na parte externa do calcanhar. Em seguida, o pé faz o pequeno giro para dentro.

Supinada

Após o contato com o solo na parte externa do calcanhar, o pé não gira o suficiente para dentro, mantendo o apoio em sua face lateral, desgastando a parte externa da sola.

Você sabia?

Pronação e supinação são movimentos naturais que acontecem durante o ciclo de corrida ou caminhada. Porém, quando esses movimentos acontecem em excesso corremos o risco de desenvolver lesões. Por isso, é necessário fazer uma avaliação antes de iniciar a prática esportiva.

Fonte: Matheus Radaelli Zanonato.

Fisioterapeuta Pós-Graduado em Fisioterapia Traumato-Ortopédica e Desportiva

 

Quer saber como identificar o seu tipo de pisada?

Agende um horário para fazer uma avaliação gratuita. 

Contatos: 

(54) 3538-5888 - (54) 98153-0492 (whatsapp)

Corrida & Treino


Vai começar a correr?

A prática regular de atividades físicas é indispensável e traz inúmeros benefícios à saúde, hoje em dia o esporte mais praticado pela população é a corrida, proporcionando melhoras no condicionamento físico e psicológico, vale ressaltar também a conquista de novas amizades. Entretanto, é de fundamental importância que, para que se  possa realizar uma atividade física de forma segura deve-se estar ciente de alguns cuidados:

 

- Consulte seu médico de confiança ou de preferência um (Cardiologista) para verificar seu estado de saúde e seu condicionamento físico;

- Mantenha uma alimentação equilibrada;

- Mantenha uma boa hidratação;

- Use roupas adequadas que permitam a troca de calor entre o corpo e o meio ambiente;

- Use calçados adequados que proporcionem melhor absorção de impacto,  evitando possíveis lesões.

 

Jeverson Bonho – profissional de educação física.

Corrida & Treino


Sou campeã!

Ana Lucia Soares de Lima, 47 anos, é uma das participantes do Grupo de Corrida Kenpo Sports. Sua trajetória na corrida iniciou aos 36 anos, quando um amigo a incentivou a participar de uma corrida. Na época, Ana, que treinava apenas em esteiras, não se intimidou diante do desafio de correr 10km e aceitou a proposta.

Desse episódio em diante, a vontade de correr se tornou uma constante em sua vida. Ana conta que, no início, "a dificuldade era tremenda. Não sabia respirar direito, correr direito". No entanto, seu espírito de campeã falou mais alto, e Ana transformou as dificuldades em um caminho para nova evolução: buscou uma academia e começou a treinar de forma séria e supervisionada por um profissional. "Foi aí que tudo mudou: o jeio de correr, a velocidade, a performance", relembra.

Entre mais de cem medalhas e troféus, Ana acumula inúmeras experiências. Ela já participou de maratonas e meia maratonas, e de demais competições de distâncias distintas, como 10 e 16 km. Satisfação, bem estar e paixão são alguns dos sentimentos que a motivam a seguir treinando.

Dificuldades existem para serem superadas

Ana conta que correr a faz superar dificuldades não apenas nas pistas e ruas, mas também na vida. 

Uma de suas superações foi um acidente sofrido por sua filha, que a deixou em coma por 30 dias. Ana e sua família não sabiam se ela iria acordar, ou se ira reconhecê-los caso saísse do coma. Felizmente, o desfecho foi feliz: apesar da perda de memória, sua filha acordou. Ela precisou reaprender hábitos como andar, falar e comer mas, por sorte, pode contar com Ana e seu marido: uma família cheia de amor e disposição para ajudá-la independente da situação. Ana conta que a corrida foi um dos motivos que a ajudou a passar por essa fase difícil. Afinal, a corrida é capaz de transformar e evoluir não apenas o nosso corpo, mas também a nossa mente.

Ana também trabalhou voluntariamente junto ao Instituto da Audiovisão, o INAV, que atua no atendimento especializado para pessoas surdo cegas, ou com deficiência visual. Ela comenta que a experiência foi incrível, uma vez que pode aprender muito sobre a vida durante o seu voluntariado.

"Viver é fazer uma história que um dia será lembrada" é o lema de Ana, que nos mostrou que está nesse mundo para viver e para transformá-lo. Ana, você é uma campeã."

Tênis


Eu Vivo Tênis

A cada 10 encordoamentos, você ganha um.

Regulamento

1. A campanha "eu vivo tênis" oferece um encodoamento gratuíto após 10 encordoamentos realizados nas lojas Kenpo- Pinheiro Machado e Sinimbu.

2. Para participar da campanha, é necessário realizar um novo cadastro ou atualizar o cadastro já exixstente na Kenpo.

3. O encordoamento gratuito será equivalente ao utilizado nos encordoamentos anteriores. Em caso de mudança de corda, será feita a média dos encordoamentos já realizados e disponibilizado o valor médio da aquisição do benefício.

4. A campanha é válida até 31/12/2017. 

Outras Modalidades


Leve a Yoga com você

Buscar o equilíbrio entre corpo e mente é o primeiro passo para se viver melhor. Ao unir e trabalhar essas duas necessidades, a Yoga se mostra como a opção perfeita para quem deseja fazer de 2017 um ano melhor.

A sua prática pode ser feita individualmente, ou em turmas. Este hábito pode trazer a sua vida benefícios como aumento da resistência física e da flexibilidade do corpo e redução do estresse e da ansiedade.

Assim como qualquer outra atividade física, o ideal é que o aluno busque o acompanhamento de um profissional durante a prática. Entretanto, para quem enfrenta problemas de falta de tempo, ou para quem deseja levar a Yoga para além dos estúdios e praticar em casa, os aplicativos gratuitos de celular podem ser ótimas opções.

Separamos algumas sugestões!

Daily Yoga 

Disponível para Android e IOS

Este aplicativo foi escolhido como o melhor app de Yoga de 2015. Ele oferece treinamento para iniciantes, intermediários e alunos de nível avançado. Para isso, o app conta com mais de 500 poses e 50 exercícios exibidos em áudio, ou vídeo. Além disso, músicas relaxantes para se ouvir durante a prática também fazem parte desta opção.

Yoga - Track Yoga

Disponível para Android

O Track Yoga baseia sua prática com foco nos objetivos do aluno - aumentar flexibilidade, combater a depressão, aliviar o estresse, entre outros. Há um instrutor disponível no aplicativo, que responde dúvidas dos alunos em até 24 horas. Outro benefício é a possibilidade de definir metas semanais.

Yoga Simples

Disponível para Android

Este aplicativo é voltada para os iniciantes na prática, uma vez que oferece programas para 20, 40 e 60 minutos, bem como vídeos que ensinam como fazer cada pose.
 

Relax Melodies: Sleep & Yoga

Disponível para Android e IOS

Para quem já está familiarizado com a prática, este aplicativo oferece 52 sons e músicas de relaxamento para se ouvir durante a prática, e para ajudar o aluno a dormir melhor.

Outras Modalidades


Kenpo e Passarte: juntos pela solidariedade

Energia e solidariedade vão marcar o treino Volta às Aulas do Grupo de Corrida Kenpo Sports, que acontecerá no primeiro dia de fevereiro. O treino é uma parceria com o Projeto Passarte, que é um grande incentivador da educação na região.

De acordo com Filipe Binotti, idealizador e fundador do Passarte, tudo começou quando uma professora solicitou a ajuda dele e de alguns amigos para arrecadar materiais escolares para alunos carentes. Foi aí que inúmeras ideias surgiram, como a de reutilizar materiais usados. A ideia foi de outro fundador do Projeto, Matheus Oliveira, uma vez que ele usava dessa técnica com seus irmãos.

No primeiro ano, 2012, a campanha de reutilização aconteceu apenas na escola que solicitou a ajuda. No ano seguinte, a ideia foi expandida às redes sociais e escolas da região, o que resultou na confecção de 20 kits completos de materiais, incluindo até mesmo mochilas.
A partir de então, mais e mais escolas foram beneficiadas. Entre os anos de 2015 e 2016, 34 escolas de Caxias do Sul, Flores da Cunha e Ipê foram beneficiadas. 148 kits foram doados, bem como um total de 1.300 cadernos.

Para que esse projeto tenha continuidade e cada vez mais escolas e estudantes possam ser beneficiados, nós precisamos do seu apoio. 

Para participar do treino de Volta às Aulas, é necessário se inscrever na Kenpo do Shopping San Pelegrino. Para efetuar a inscrição, é preciso fazer a doação de um material escolar. O treino acontecerá no dia 01/02, às 19h30min.

Faça parte dessa ideia e vem conosco correr e ajudar esta causa!

 

Corrida & Treino


Sou um campeão!

O Grupo de Corrida Kenpo Sports não é apenas uma reunião de corredores: é uma reunião de histórias. Entre nossos participantes, encontram-se superações, desafios, sonhos e muitos quilômetros percorridos não apenas nas ruas e nas pistas, mas também na vida.

            Jaime Maria da Rocha, 48 anos, é uma das pessoas que compartilha de nossos trajetos. Natural de Caxias do Sul, Rocha começou a correr aos 14 anos, na corrida Bradesco/Atlântica Boavista. Ele e seus primos participaram da corrida como um desafio, no qual apenas Rocha foi capaz de percorrer os 10km propostos.

            Jaime Rocha contou para a Kenpo Sports um pouco mais da sua história.

K: Como eram os seus primeiros treinos? 

J.R: Os treinos eram esporádicos e treinava nos percurso das corrida que participava, geralmente provas de 10km que, na época, eram centralizadas na praça Dante, em frente a Catedral. Também havia provas como a do SESI, Recreio Cruzeiro, entre outras.

K: Porque, dentre tantas modalidades, a corrida foi a sua escolhida? 

J.R: É uma modalidade que depende só de você. Se treinar, terá resultado; e se não tiver dedicação, nada virá.

K: Inicialmente, quais foram as principais dificuldades? 

J.R: Na época em que comecei a correr éramos poucos os corredores. Não havia estrutura e nem material, a falta de patrocínio também era uma dificuldade. A partir dos anos 90, as coisas começaram a melhorar.

K: O que o motiva a continuar com a corrida em sua vida? 

J.R: Hoje em dia meus objetivos são mais modestos, mas ainda sonho em correr um grande evento fora do país.

K: Quais foram as primeiras mudanças físicas que você notou após correr com frequência? 

J.R: A principal mudança é na disposição, na vontade de fazer qualquer coisa. Você está sempre disposto a tudo. A respiração e o apetite também são melhorados. No dia a dia, se você não corre, parece que o dia está incompleto.

K: E quanto às mudanças psicológicas, como a corrida afetou sua saúde mental e emocional?

J.R: A hora da corrida é quando eu me completo. Em muitos desses momentos, converso comigo mesmo. Tenho a chance de tomar decisões.

K: Quais as competições que você já participou? Conte-nos como foi. 

J.R: Foram mais de 1.000 eventos. São 15 Corridas São Silvestre, em São Paulo; 16 Maratonas de São Paulo e diversas maratonas em Porto Alegre. Também já fui campeão das 12h Shopping San Pelegrino, onde corri 120km e fui recordista do evento. Além disso, fui bicampeão e campeão, respectivamente, em um evento do Shopping Mart Center; e nas 12h Farroupilha, em Porto Alegre.

Em 1999, surgiu a Volta à Ilha de Florianópolis na categoria SOLO 155km, cuja volta era da Capital de Santa Catarina. Sonhava todos os dias com ela, mas não tinha condições financeiras de participar. Então busquei por patrocínio financeiro, nutricional e psicológico. Foi aí que conheci Mario Sergio Andrade Silva, da Run & Fun, no início de 2000. Marcamos um treino para ele avaliar a minha corrida. Me saí muito bem nesses testes.

Em maio de 2000 participei da 24h Galassi, em Campinas, e foi a minha estreia na modalidade. Fiz 185km e fui o 5º colocado geral. Após, teve o 2º Campeonato Brasileiro de 24h Mizuno, em São Paulo. Esse evento aconteceu em uma pista de 400m. Liderei a prova até quase dormir em pé, e foi quando um amigo de corrida me aconselhou a descansar e voltar mais forte. Descansei por 27 minutos e retornei a prova, mesmo sem a liderança. Voltei, lutei até as 23h30 da prova e alcancei o 2º lugar geral com 233km e 202m, ou seja, 583 voltas.

Mas meu objetivo era conseguir realizar a Volta em Florianópolis. Treinamos 2011 inteiro pensando na prova. Fazíamos treinos de 750km a 1.000km por mês; provas-teste com a 24h Mizuno de Campinas – na qual corri com os melhores do país e fui o 5º colocado geral, com 2013km. Nos treinos de rua, corria de 40 a 45km no sábado, e 80km aos domingos. Por semana, corri entre 220km e 300km, e também fiz acompanhamento psicológico de 2 a 3 vezes por semana.

Em abril de 2002 chegou o grande dia. 19 de abril, Florianópolis, 155km pela frente. Enquanto meus adversários tinham toda estrutura, eu tinha apenas o carro de apoio e o Guia para mostrar o caminho da prova. A largada da prova foi na madrugada de sexta para o sábado, beira mar, e por pouco eu não perco a largada. Eu havia ido para a prova de ônibus e, como são 12h de viagem, perdi a hora. Por sorte, eu havia contratado um motorista que me buscou no hotel e, pela eficiência dele, conseguir fazer a largada na cara e na coragem, enquanto meus adversários tinham todo o apoio necessário: suplementação, hidratação, massagista, etc.

Mas eu estava certo que tudo ia dar certo. Foi quando decidi assumir o risco de liderar a prova, pois sentia meus adversários um pouco mais cansados do que eu. Corri a Praia Mole, Joaquina, Campeche, Morro das Pedras, 12km de areia fofa, Morro dos Sertões, 3km morro acima e uma descida de 2km. E depois, os 40km finais e a subida da Barra da Lagoa – e seus 1,6km com muitas curvas. Mas como eu tinha uma boa noção dos meus adversários – pois os batedores me mantinham informados sobre a localização do segundo e terceiro colocados – finalmente chegou a UFSC e entramos na pista. Naquele momento, a frente do segundo colocado, fechamos a prova em 14h48m. Eu era recordista da Volta à Ilha de Floripa, chegando a frente de todas as equipes e, claro, nas devidas proporções, pois antes nunca tinha acontecido.

K: Como é para você, um veterano na corrida, acompanhar o ingresso de pessoas novas na modalidade? 

J.R: É muito bom ver essa gente toda se movimentando pelo esporte, se integrando, marcando encontros para treinos e viagens para competições.

K: De maneira geral, qual o papel que a corrida teve para transformar o Jaime do passado no Jaime de hoje?

J.R: Principalmente na integração com outras pessoas. Eu era muito mais fechado do que hoje em dia, pessoal e culturalmente. Hoje conheço muitos lugares e pessoas que não conheceria se não fosse pelo esporte.

K: Você pode deixar alguma dica, ou conselho para os que pretendem começar a correr, ou que são novos na modalidade?

J.R: A minha principal dica é: faça as coisas acontecerem. Corra para a felicidade, estabeleçam objetivos coerentes, participem de competição e façam o seu melhor. Além disso, também é fundamental buscar apoio técnico, nutricional e psicológico. Esporte é vida!

            Rocha passou por muitas dificuldades em sua vida. Além de Caxias do Sul, o corredor também morou em Porto Alegre e São Paulo. Comunidades carentes e até mesmo a rua já foram lares de Rocha. Durante todas estas fases, ele afirma que cada luta diária serviu apenas para que ele se sentisse um vencedor. E foi assim que ele retornou às terras caxienses: 25 anos após se mudar para São Paulo, e com a certeza de ser o que ele sempre foi: um campeão.

Corrida Volta a Ilha - Florianópolis 2002

 

Corrida & Treino


Como a corrida afeta nosso cérebro?

É comum que, após uma corrida, nos sintamos tomados por uma sensação de positividade e confiança. Muitos corredores afirmam se sentir menos negativos em relação a determinadas situações, ou mais aptos a absorver informações de forma mais clara. Em suma, durante um treino de corrida, não apenas o físico sofre mudanças, mas também nosso lado emocional.

Ao se deparar com essas sensações, a cientista Emily Bernstein - em parceria com o cientista Richard McNally - propôs a realização de um estudo para investigar qual a razão científica para senti-las. A pesquisa contou com um grupo de participantes, os quais foram orientados a escolher entre correr ou se esticar durante 30 minutos e, após, assistir à cena final do filme O Campeão (1979). Nas considerações constavam que as pessoas que haviam optado por correr foram capazes de se recuperar mais rápido da experiência emocional posterior.

Mais recente, o estudo intitulado 'Exercício Aeróbio Forte Aumenta Atividade Cortical durante Memória de Trabalho: Um estudo de ressonância magnética funcional em universitárias' também aponta como o exercício age sobre a função cognitiva. Quinze jovens mulheres participaram da experiência. Elas foram analisadas após uma sessão de exercícios e foi constatado que o córtex e o hemisfério frontal esquerdo de seus cérebros apresentaram sinais de melhoria nos processos de controle. A partir disso, os pesquisadores puderam notar que há uma ligação entre corrida e melhoria na memória.

Correr faz bem

Após essas pesquisas, lembre-se, na próxima vez em que correr, como esse exercício te proporciona mais benefícios do que você pode sentir fisicamente. Além de fomentar a atividade de seu cérebro em um nível neurológico, você também contribui para a manutenção da sua saúde emocional. 

Que tal tirar os tênis do armário e começar uma rotina de treinos hoje? 
 

Outras Modalidades


Viver o esporte é preciso!

Nosso corpo não nos deixa mentir: precisamos estar em constante movimento. Além de manter a saúde física em equilíbrio, a mente também sente as consequências. Melhora na circulação, aumento de resistência, redução de estresse e maior produção de endorfina são alguns dos benefícios que, juntos, transformam o esporte em muito mais do que uma simples atividade: o torna um estilo de vida.

No Dia do Atleta, lembramos que essas pessoas vivem diariamente momentos de superação. Para ser um atleta, é preciso estar preparado para enfrentar as dificuldades iniciais, o esforço constante e a evolução diária.

Todos podem ser atletas

O primeiro passo é a escolha do seu esporte, ou modalidade. Afinal, um ponto de partida sempre é necessário. Após isso, defina suas metas: onde você quer chegar? Trace esse caminho e não se esqueça de contar com a ajuda de um profissional para trilhá-lo. O seu corpo começará um processo de evolução a partir do primeiro dia de treino, e é fundamental contar com o apoio de alguém com experiência para cuidar do seu físico.

Se comprometer com os treinos é outro aspecto de suma importância: nossa resistência e capacidade crescem quando trabalhamos nelas. Estabeleça uma rotina - ou dispense uma e treine do seu jeito - e a siga. Esse comprometimento também deve ser notável durante todo o seu dia. Lembre-se: o esporte é um estilo de vida, e isso deverá causar mudanças em sua postura, alimentação e pensamento. Além de preparar e desenvolver nosso físico, ele também te tornará mais responsável, organizado e respeitoso consigo mesmo.

Durante esse processo, a motivação deve ser sua companheira. Haverão momentos ruins, como em tudo na vida: você sentirá as primeiras dores musculares, por exemplo. Entretanto, não se esqueça de manter sempre em mente que dificuldades são normais e você pode derrubá-las - afinal, isso é superação, e ela será seu motivo de orgulho no futuro.

Outras Modalidades


Como o Esporte é Importante para a saúde Física e Mental das Crianças

Sabe-se que a atividade física traz inúmeros benefícios à saúde e que faz parte do desenvolvimento humano. Dessa forma, faz-se necessário ser vivenciada desde a infância. É importante salientar que não importa qual esporte pratiquem, desde que seja realizado com segurança e que o mesmo proporcione prazer e bem-estar às crianças, para que possam aproveitar ao máximo esta fase da vida que passa tão rápido.

Vários estudos têm demonstrado que é na infância que se deve praticar o maior número de esportes, explorar os mais variados tipos de habilidades e, se possível, em diferentes tipos de ambientes, pois possibilitará um desenvolvimento mais amplo em todos os sentidos. Assim, quando chegarem à fase adulta, poderão continuar praticando atividades físicas com o mesmo entusiasmo, pois escolherão os esportes que melhor se identificaram na infância para fazer parte de sua vida e terão mais conscientização sobre hábitos de vida saudáveis.

A prática de esporte faz com que se tenha uma vida mais equilibrada em termos de saúde, tendo melhor composição corporal, diminuição dos riscos de desenvolver doenças cardiovasculares, muito relacionadas ao sedentarismo. A prática de atividades físicas pode mudar tudo. Na escola, quando as crianças vão para a educação física, já ficam animadas pela quebra de rotina. Ali é onde podem gastar suas energias, enriquecer os laços de amizade, aprendem a conviver com as diferenças, a respeitar regras e aprender seus limites e capacidades, onde esses dois últimos serão quebrados dia-a-dia com a prática e o esforço. É importante que a atividade física esteja presente não só na escola, mas em todos os dias na vida das crianças e, para isso, elas devem ser incentivadas. A presença dos pais ou responsáveis, por exemplo, é muito importante; participar junto torna-se motivacional para ambos os lados, enriquece os laços familiares e, muitas vezes, os pais começam a praticar esportes também.

Sabe-se que o índice de sedentarismo a nível brasileiro e mundial é preocupante. Por isso, devemos dar as mãos e tentar mudar esta história. Hoje as nossas crianças dependem de nós e, futuramente, nós dependeremos destas crianças, o que nos leva a crer que devemos garantir-lhes boa saúde e boa educação, e o esporte é uma das formas mais eficiente.

Jéverson da Silva Bonho - Profissional de Educação Física e instrutor do grupo de corrida Kenpo Sports

Outras Modalidades


Dê um passo solidário

Os calçados arrecadados em nossa campanha Dê um Passo Solidário - 2ª edição, serão doados para a Legião Franciscana de Assistência aos Necessitados, a Lefan, que faz um trabalho admirável e fundamental em Caxias do Sul, ao ajudar quem precisa.

Mantida pela Associação Literária São Boaventura e Editora/Gráfica São Miguel, a Lefan foi fundada em 1965, com o objetivo de acolher, resgatar e ajudar famílias necessitadas. Além de apoiar estas pessoas, a instituição também busca ofertar cursos profissionalizantes gratuitos, para que jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social possam ser inseridos no mercado de trabalho.

O amparo também se dá de forma judicial. A Lefan executa serviços de assessoramento, defesa e garantia de direitos, por meio do acompanhamento técnico a duas Associações de Recicladores e a entidades governamentais e não governamentais. Aconselhamento psicológico e jurídico, nutrição, odontologia - entre outros - também são ofertados pela instituição.

Ao todo, 10 funcionários e 150 voluntários comprometem-se diariamente com a proposta de melhorar a vida da população. A Lefan é coordenada elo Frei Jaime Bettega e por Silvana Horstmann, e está localizada na Rua General Sampaio, 189, Bairro Rio Branco, Caxias do Sul-RS. Para entrar em contato com a instituição, basta enviar um e-mail para lefan@oscap.org.br, ou telefonar para (54) 3220.9580 ou 3220.9581.

Para participar de nossa campanha de Dia das Crianças - Dê um Passo Solidário - basta visitar uma de nossas lojas e trocar um par de tênis usados por 10% de desconto na compra de qualquer produto da loja. Os descontos não são cumulativos.

 

Tênis


Andreola Tennis Cup: paixão e habilidade de longa data

A emoção de uma partida de Tênis faz parte da vida dos caxienses desde 1992, com a Andreola Tennis Cup - que este ano realiza a sua 24ª edição. Entretanto, a paixão e o desejo de consagrar este esporte nasceu ainda antes, com os irmãos Roberto e Nestor Andreola.


Em dezembro de 1988, o jornal Folha de Caxias escrevia nas primeiras linhas de uma de suas reportagens: "É bem provável que um dia, nos próximos dois ou três anos, a grande imprensa, a rádio e a grande televisão contem a história de dois meninos pobres que juntavam bolinha para ajudar no sustento da família". Os dois meninos em questão eram Roberto e Nestor que, já nesta época - com 18 e 16 anos, respectivamente - eram tenistas consagrados que conquistaram a admiração da cidade por conta de seus esforços. De origem humilde, ambos batalharam muito e tiveram as oportunidades ideais para aprimorar a prática de Tênis.

Além do reconhecimento popular e de grandes patrocínios, o ano de 1988 trouxe aos tenistas outras grandes realizações. Foi nesta data que Roberto Andreola viajou à Europa para participar de um Circuito de Tênis, no qual representou o Brasil, por meio do Recreio da Juventude, da Federação Gaúcha de Tênis e da Tenis Center. Roberto disputou a sua categoria com 50 dos melhores tenistas do mundo, e o seu desempenho foi motivo de orgulho para a comunidade.

O ano também foi generoso para Nestor. Também por meio do Recreio da Juventude, o atleta viajou ao Paraná para uma competição, da qual voltou campeão. Na ocasião, os 10 melhores tenistas do Rio Grande do Sul também estavam presentes.

Nova fase, novas metas

O tempo passa e a carreira de ambos se consagra. Não tardou para que os irmãos fossem contratados pelo Recreio Cruzeiro como professores e atletas. Na ocasião, o Tênis já integrava ativamente o cenário esportivo de Caxias do Sul, e o clube tomou a iniciativa de expandir sua estrutura no Departamento de Tênis, para acolher pessoas adeptas ao esporte, mas que não competiam, e também para criar uma equipe apta para disputar torneios regionais e nacionais. 

A nova oportunidade - bem como o seu passado de muita luta - despertou nos irmãos a vontade de fomentar ainda mais o Tênis na cidade. Foi assim que, em 1992, ocorreu a primeira edição da Andreola Tennis Cup, que ultrapassou os limites de Caxias e, desde então, reúne anualmente tenistas de toda a região. Mesmo em suas primeiras edições, os irmãos puderam observar o entusiasmo crescente com o esporte, tanto pelas novas oportunidades para atleta que surgiram, quanto pelo crescimento do Tênis em nível nacional.

As glórias se repetem

Hoje - 24 anos depois - a edição anual da Andreola Tennis Cup 2016 já tem data marcada. De 07 a 09, e 14 a 16 de outubro, a comunidade caxiense poderá contemplar novamente a continuação dessa história, que teve origem na humildade, e manteve até hoje, para consagrar o seu sucesso. As inscrições estarão abertas até o dia 02/10, pelo site ctsg.com.br. 

Outras Modalidades


Dia do Ciclista

Em homenagem ao Dia do Ciclista, conversamos com Dani Vist, o triatleta que também dedica sua vida ao ciclismo. Além disso, ela também presta assessoria esportiva, e treina atletas de ciclismo e MTB. Confira! 

Kenpo: Com que idade você aprendeu a andar de bike?

Dani: Não sei ao certo, mas acho que por volta dos 4 anos de idade... Foi meu cunhado que me ensinou. Lembro até mesmo que era uma bike verde, pequena de pinha fixa.  

K: De lá para cá, como foi a evolução dessa relação? Como você se tornou um ciclista?   

D: É uma relação de amor até hoje. Tive muitas bikes,  sempre que minha bike estava estragava, eu pegava emprestada de amigos. Tornei-me ciclista ao fazer meu primeiro triatlos aos 16 anos, onde comprei uma Caloi 10 usada e muito surrada. Havia só o câmbio traseiro e, portanto, só 5 marchas. Com ela fiz algumas provas, depois – com a ajuda de um amigo – tive condições para comprar uma nova. Então comprei uma Caloi 12, o que representou uma evolução. Ela possuía aros de alumínio e pneus mais finos, e cheguei a conquistar alguns triatlos com ela. Após isso, obtive o patrocínio da Intral. Ganhei uma nova bike – uma Trek 2100, que possibilitou uma grande evolução nos pedais e, consequentemente, minha profissionalização.  

K: O que marcou a sua trajetória no ciclismo?  

D: Minha trajetória foi marcada por muito treinamento – mesmo com frio e chuva – e, acima de tudo, muito prazer. Das três modalidades que treino, o ciclismo foi a que eu sempre obtive melhor desempenho.

K: Em toda a sua história como ciclista, quais foram os maiores aprendizados e lições que você adquiriu na prática desta modalidade?   

D: No pain, no gain. Quando iniciei no triatlo, o ciclismo era meu ponto fraco, pois até então meus treinos eram mais focados em natação e corrida. Após muito treino e esforços, os pedais se tornaram minha força na modalidade.  

K: Você passou por dificuldades para chegar até aqui? Quais?   

D: É impossível não passar por dificuldades. Eu venho de uma época em que era comum a falta de condições financeiras, bem como a ausência de equipamentos para adquirir na região.  

K: Com quais projetos relacionados ao ciclismo - e esportes em geral - você está envolvido, e quais pretende dar seguimento no futuro?   

D: Hoje eu tenho uma assessoria esportiva e treino atletas de ciclismo e MTB. Pretendo manter essa linha de trabalho e me especializar a cada dia mais no quesito treinamento.  

K: Como pessoa inspiradora para aqueles que admiram o seu trabalho, você tem algum conselho a deixar?   

D: Não deixe de fazer o que te faz bem e o que você gosta. Pedale, corra, nade e pratique todas as modalidades que quiser. Se a mente está boa, o corpo segue pelo mesmo caminho. Para os atletas que desejam aumentar sua performance, é importante lembrar que o tempo jamais deve ser um empecilho para o treinamento. 

Outras Modalidades


Dia dos Pais

Você herdou sua paixão por esporte com seu pai? Além de seu herói, ele é seu treinador? Poste uma foto com seu pai e conte para nós a sua história de incentivo e ensinamento que aprendeu com ele! Ao postar sua história em nossa linha do tempo no Facebook da Kenpo - com a hashtag #EuAprendiComMeuPai -, você concorre automaticamente a um vale-compras de R$300 em nossas lojas. 

As histórias devem ser postadas até o dia 15/08, às 13h.

Outras Modalidades


Por que usar roupas especiais nos dias frios?

Para praticar esportes em dias frios, ou até mesmo sair para uma simples caminhada, é preciso manter o corpo aquecido. Porém, ao vestir roupas comuns e pesadas, além de limitar os seus movimentos, você prejudicará a respirabilidade e performance do seu corpo. 

Para resolver esse problema, os materiais esportivos contam com tecnologias que garantem a qualidade, a saúde e o conforto durante os seus exercícios, com peças de roupas específicas para as baixas temperaturas. Saiba quais são elas e por quê elas devem ser usadas:

Segunda pele: a primeira peça de roupa deve ser mais fina e ajustada ao corpo. Sua função é servir como isolante térmico e reter o calor do corpo. Além disso, ela permite a transferência da umidade e mantém o seu corpo seco durante a atividade.

Jaqueta Fleece: esta é a camada intermediária, e sua função é garantir o aquecimento. Elas são leves, secam rapidamente e oferecem isolamento térmico ao atleta. Além disso, estão disponíveis em diversos modelos, para se adequar à temperatura na qual o esportista ficará exposto.

Jaqueta quebra vento: esta jaqueta deve ser a última camada de roupa, e é 100% impermeável. Portanto, ela tem a função de proteger o atleta contra frio, vento, chuva e neve. Ela pode ser encontrada em modelos distintos, que podem oferecer desde maior tecnologia para aquecimento do corpo, até uma jaqueta fleece acoplada e removível.

Calças: agora que você já protegeu o tronco, é preciso escolher as calças ideais para proteger suas pernas. Para o aquecimento inicial, você pode optar por usar uma segunda pele também nas pernas e, por cima, uma calça especial para o inverno, feita de material impermeável - para proteção contra chuva e vento -, e leve, para garantir a flexibilidade e liberdade em cada movimento.

 

Para que nesse inverno as suas atividades físicas não sofram interferência do clima, visite uma de nossas lojas e conheça nossos produtos especiais para a estação!

Basquete


Dicas para os melhores arremessos

Quem pratica basquete sabe que o esporte requer grande habilidade em conduzir a bola pela quadra, bem como em executar bons arremessos. Jogadores e técnicos normalmente boa parte de seus treinos em prol de aprimorar estas habilidades e desenvolver técnicas para que elas sejam feitas com perfeição. 
Para auxiliar os jogadores(as) de basquete, separamos algumas dicas fundamentais para aperfeiçoar cada arremesso:
 

Concentre-se na cesta: para fazer um jump-shot ou arremessar um lance livre, foque na parte traseira do aro. Já ao realizar bandejas, dê atenção ao quadrado pintado na tabela.
Identifique e realize bons arremessos: é preciso encontrar equilíbrio entre fazer muitos e poucos arremessos. Tenha confiança em suas habilidades e sempre que sentir a oportunidade de um bom arremesso, faça-o.
Mantenha o equilíbrio: é importante estar equilibrado no momento do arremesso. Não se incline para nenhum dos lados.
Pule naturalmente: o pulo que antecede o arremesso deve ser suave e natural, não forçado. Pule reto para cima e, no ápice do salto, execute o arremesso.
Treine todos os arremessos possíveis: para ser um bom arremessador em qualquer posição, treine em diversos pontos da quadra, desde que estejam ao seu alcance. Dessa forma, é possível se tornar um arremessador em potencial em qualquer situação do jogo.

Corrida & Treino


Dê início a uma vida saudável

Não é natural levar uma vida sedentária. Em algum momento, nosso corpo sentirá a necessidade de se exercitar, ser saudável e ativo. Quando chega este momento, é preciso escolher uma atividade ou esporte e dar início à nova vida.

Seja por praticidade, ou afinidade, inúmeras pessoas optam pela corrida para iniciar sua rotina saudável. Apesar de um atleta poder treinar sozinho, ou em grupo, no horário que desejar e pelo tempo que escolher, é preciso estar ciente de alguns aspectos para que a atividade seja prazerosa e feita de forma correta.

O ideal é correr três vezes por semana, por aproximadamente 40 minutos. A intensidade deve ser alterada durante o trajeto. É importante saber que o corpo se cansará mais fácil no início, portanto, lembre-se de realizar dois treinos intensos, e um mais leve
A partir da terceira semana de treinamento, já podem ser aplicadas no treino novas dificuldades, como subidas. O corpo parecerá mais cansado inicialmente, e algumas dores poderão aparecer, mas nunca se esqueça de que elas são sinais dos resultados que estão por vir.
Ao final do seu primeiro mês nas corridas, é possível notar melhorias cardiorrespiratórias, bem como maior força nas pernas
Depois de cinco semanas treinando, já é possível alternar entre trote, corrida e caminhada com mais intensidade. A velocidade poderá ser um pouco maior. Esta alteração pode ser feita em subidas. Este é o momento em que o corpo ficará cansado devido à nova dificuldade do treino. Porém, por causa de toda a rotina mantida até então, a recuperação será rápida
Após dois meses nesta rotina, muitas pessoas já conseguem correr até 1km sem pausas. O atleta notará com muito mais intensidade o aumento de sua capacidade física. O corpo estará mais resistente e saudável.


A partir destes dois meses, os treinos poderão variar de intensidade de acordo com as novas necessidades do atleta. O corpo estará mais preparado para novos desafios, e muito mais saudável! É importante lembrar que, além da rotina de exercícios, para alcançar este desenvolvimento, é fundamental que o atleta se alimente de forma correta, e mantenha demais hábitos saudáveis em sua vida!

Outras Modalidades


Amor de mãe é incentivo

Algumas pessoas nascem com habilidades físicas que servem como indicadores para algum esporte. Outras descobrem suas aspirações durante os anos da escola, quando entram em contato com várias modalidades. Porém - com a proximidade do Dia das Mães, é impossível não pensar nos atletas que iniciam a prática de algum esporte devido ao incentivo familiar.

Estimular a prática de esporte entre os filhos, além de ser uma demonstração de cuidado, traz inúmeros benefícios. Especialistas concordam que a prática contribui para o desenvolvimento físico e mental da criança, uma vez que elas dedicarão uma parte de seu tempo em prol de uma ocupação saudável. A saúde física também é relevante. Com a atividade realizada, a criança melhora sua resistência e torna o seu metabolismo mais forte, o que pode prevenir possíveis doenças.

Quando uma criança inicia um esporte, ela desenvolve suas habilidades mais cedo, que serão otimizadas com o passar do tempo. Os aspectos de ordem social também fazem parte da experiência. Ao frequentar os treinos, as crianças conviverão umas com as outras, o que lhes renderá lições valiosas para toda a vida, como o altruísmo, o trabalho em equipe, a amizade e o respeito ao próximo. A rotina esportiva contribui ainda para que desde novo um indivíduo aprenda a criar vínculos com suas atividades e firmar compromissos.

O amor de mãe dedicado durante este processo de incentivo também é fundamental para o desenvolvimento da criança não apenas como atleta, mas como ser humano. Durante o período no qual uma criança realiza a atividade escolhida, ela conta com a segurança e o apoio de sua mãe. Fornecer esta base permite que um filho melhore sua auto estima e cresça com a certeza de que pode superar, cada vez mais, os seus limites.

Outras Modalidades


Kung Fu: força e evolução

Arte marcial milenar, o Kung Fu tem sua história fortemente ligada à história da China. A palavra 'Kung Fu' (??) significa, em tradução livre, "esforço". Quando usada de forma coloquial, ela significa "tempo e habilidade", "trabalho duro", algo que tenha sido adquirido por meio de grande esforço, ou competência física.

Praticada em inúmeros países, inclusive no Brasil, a arte marcial representa o equilíbrio, a sabedoria e a evolução física e mental. Assim como em outras lutas orientais, tal evolução é representada pelas cores das faixas usadas por seus lutadores.

Faixa branca: a cor branca é o reflexo de todas as cores. Portanto, ela simboliza a ingenuidade e a mente livre de seu portador. Nesta etapa, o lutador deve buscar por purificação e transformação, bem como se centrar na infinidade de conhecimentos que tem diante de si.

Faixa azul e roxa: são as cores que representam a dignidade e o respeito a si mesmo. Também são cores ligadas às energias metafísicas, ou seja, indicam que neste grau a busca pela espiritualidade é imprescindível.

Faixa marrom: é a cor que representa o estado sólido. Por isso, mostra a disciplina aprendida até então. Além disso, a cor é um símbolo da conexão entre o lutador e seu patrono. Também sugere dedicação e segurança.

Faixa preta: o preto é a junção de todas as cores. Esta faixa indica que o corpo e a mente encerraram uma jornada e estão prontos para o início de outra, superior. Ela também simboliza humildade, autocontrole, conhecimento e maturidade.

Ao ter conhecimento do significado de cada faixa do Kung Fu, é possível compreender como a arte marcial representa muito mais do que apenas uma luta. A jornada de um lutador durante a sua prática mostra que cada etapa é voltada para um aprendizado e evolução completos, para que, ao final destas trajetórias, seja alcançado a espiritualidade e a força necessárias para seguir na busca pela plenitude.

Outras Modalidades


Deixe uma bike mudar a sua vida

Pedalar é uma atividade prazerosa, comumente tida com um hobbie. Afinal, quem não gosta de pegar sua bicicleta e dar uma volta na cidade ou no parque, sozinho ou com amigos? Além disso, o ciclismo oferece outros inúmeros benefícios, como a redução do estresse, o controle da pressão arterial, a melhora na respiração e auxilia no combate à depressão.

A interação com a cidade, a natureza e as pessoas também é outro ponto alto do ciclismo. Ao dar uma folga de sua rotina dentro um carro, é possível que as pessoas estejam mais perto e façam mais parte da realidade na qual vivem e que, por diversas vezes, transitam sem atentar aos detalhes e sensações.

Inclua o ciclismo em sua rotina

Que tal adotar finalmente o ciclismo como seu esporte? Primeiramente, é necessário conhecer suas várias modalidades e escolher qual a sua preferida, ou qual se adapta melhor a sua rotina e suas necessidades. Você pode optar por passeios urbanos ou trilhas, em grupo ou sozinho, ou até participar de competições.

Independente de sua escolha, é fundamental o uso de equipamento de segurança, como capacetes, e aproveitar sua modalidade com o modelo de bicicleta ideal - as trilhas, por exemplo, exigem modelos que ofereçam maior resistência e absorção de impactos.

A técnica garante segurança

Antes de iniciar a atividade, nunca se esqueça de se certificar se sua bicicleta está em boas condições. Verifique se o pneu está bem calibrado, a situação da correia e dos parafusos, para que nenhum imprevisto aconteça durante o trajeto.

No percurso, tenha sempre uma atitude previsível, principalmente se estiver em grupo, ou em um local com tráfego de carros. Afinal, assim como os automóveis, é imprescindível que nenhum movimento brusco e inesperado seja feito, para não causar acidentes. A regra também vale para trajetos noturnos: ande sempre com o seu alerta luminoso ligado.

Após escolher a sua modalidade preferida e se certificar de todos os aspectos relacionados a sua segurança, nada melhor do que pegar sua bike e aproveitar o seu esporte!

Outras Modalidades


Como escolher o esporte ideal para você

Praticar esportes é um dos meios mais prazerosos de se manter a qualidade de vida. Com os exercícios, é possível manter a saúde arterial, do coração, dos músculos e até reduzir o estresse.

Entretanto, muitas pessoas que ainda não iniciaram algum esporte têm receio de aderir a prática, seja por não encontrar a opção ideal para si, ou a dúvida de que conseguirá praticar tal escolha.

Para ajudar você a escolher o esporte ideal e dar início a uma vida mais saudável, separamos algumas dicas:

Como você lida com rotinas? Se você tem dificuldades em estabelecer e seguir uma rotina, busque por esportes coletivos. Assim, você estabelece um compromisso consigo e com outras pessoas e ainda desfruta do incentivo de seus amigos, como futebol, basquete, entre outros.

Comece com calma: se você ainda é novato nos esportes, entenda que seu organismo precisa começar de forma mais leve. Para aumentar seu desempenho gradativamente, você pode começar com atividades como corrida, caminhada, ou ciclismo.

Consulte um médico: um profissional pode avaliar as suas condições físicas e orientar na escolha.

Explore as alternativas: antes de se decidir por um esporte, experimente praticar vários e, assim, decidir qual lhe agradou mais.
O clima é um fator importante? Se a chuva, o frio, ou o calor são fatores que inibem a sua prática de esportes, é possível optar por um esporte indoor, como natação e futsal.

Confira seus horários: escolha uma atividade que se adapte a sua rotina atual. Dessa forma, não há o risco de você precisar abandoná-la por falta de tempo.
Considere seus gostos: se você ama dançar, por exemplo, invista nesta atividade de forma mais séria!


Quando paramos para avaliar nossas condições físicas, nossa rotina e nossos gostos, é possível encontrar um caminho para incluir a prática de esporte em nosso dia a dia. Seja qual for a sua escolha, lembre-se que a Kenpo Sports está disposta a te auxiliar em sua jornada!

Tênis


Que tal conferir algumas dicas que o ajudarão no desempenho durante um torneio de Tênis?!

Comece a partida a 70% da sua “velocidade”, ou seja, sem bater muito forte. Aumente a intensidade dos seus golpes conforme a partida vai se desenvolvendo.

No começo da partida, coloque uma alta porcentagem de 1º saque. Não dê a oportunidade para seu adversário devolver muitos 2º? saques, e sair dominando os pontos.

Procure devolver a maioria dos saques sempre na cruzada (pelas leis da física, a chance de errar é menor). Na cruzada, a rede é mais baixa e a quadra é maior.

Bata a grande maioria das 1ª? bolas na cruzada (1ª bola é aquela que você bate logo após o saque ou a devolução).

Nas trocas de bolas, passadas ou voleios, usar bastante a cruzada. Paralela só de vez em quando, na surpresa.  Quem cruza mais corre menos, e a chance de errar é menor.

Em dia de vento, baixe o nível de risco das jogadas.

Procure preparar um plano de jogo para cada situação da partida. Quando você estiver sacando, quando estiver devolvendo, quando os dois estiverem no fundo, quando você e o adversário subirem à rede. Saiba o que fazer a cada situação.

Quando errar ou fizer uma má jogada, ao invés de reclamar, pense sempre na solução, ou seja, o que você deveria ter feito naquele momento. Assim você estará sempre concentrado e aprendendo a fazer a coisa certa na hora certa.

fonte - http://www.tellatennis.com.br/dicas-para-torneios/

Corrida & Treino


Durante a corrida qual a melhor forma de respirar?

Na corrida, a respiração é fundamental, esta que influencia até mesmo a habilidade nesse exercício. A sensação da falta de ar durante a corrida é comum; nessa atividade o corpo deverá fornecer de maneira constante o oxigênio aos músculos, para a energia e força necessárias.

Um teste interessante para perceber o limite do sistema respiratório individual é iniciar a corrida com ritmo em respiração fácil, de forma que se consiga conversar com os companheiros durante a atividade. Então, a corrida deve ser acelerada um pouco, com conversas simultaneamente; se o diálogo não está confortável, é porque o ritmo está muito acelerado.

Com a respiração adequada há melhorias na resistência com distâncias maiores. E aplicando as técnicas ideais, o corpo é auxiliado a levar oxigênio aos músculos com eficiência, e maior conforto na corrida.

É comum a respiração através do nariz. Mas durante a corrida, a boca é a mais utilizada para respirar. Se esse método é realizado com conforto, usando a boca, são inspiradas quantidades maiores de oxigênio, liberando mais dióxido de carbono, sendo a maneira ideal para inspirar o suficiente de oxigênio aos músculos.

Na corrida, a respiração com o peito deve ser eliminada. Para obter mais oxigênio no sistema, é preciso aprender a respiração com a barriga, a denominada abdominal.

Uma forma é deitar ao chão e começar a respirar usando a barriga, com inspiração e enchimento da barriga, e depois expiração e esvaziamento da mesma; uma mão é colocada por cima da barriga e a outra pelo peito, esta sem movimentar-se. A técnica é aplicada posteriormente durante o exerício.

O modo ideal da respiração nesse exercício é curto e superficial. Não é possível correr longas distâncias com respiração constante profunda e longa. Mas quando há dificuldade na subida, algumas respiradas longas auxiliam a recuperação do ritmo.

É fundamental a respiração de acordo com o ritmo da corrida. E esse ponto é dificuldade para muitos iniciantes, sendo fator fundamental no processo. A inspiração e expiração devem ser a ritmo consistente, sem contar com a velocidade.

Para verificação da respiração em ritmo durante a corrida é prático usar a contagem dos passos dados na atividade, de forma a inspirar e expirar por cada 2 passos.

São dicas interessantes e referentes aos detalhes essenciais para a respiração adequada, correção de alguns erros comuns, para melhores resultados na corrida, atividade corporal que é considerada intensa.

http://www.dicasdetreino.com.br/corrida-vs-respiracao/

 

Tênis


Dicas essenciais para todos os níveis de tenistas

Para todos os níveis de jogadores há diversas coisas simples que podem ser treinadas para melhorar seu jogo. Vamos ajudá-lo, de acordo com seu nível, a evoluir da maneira certa

Todos os tenistas querem melhorar, e rápido. Algumas vezes, a urgência é tão grande que nos deixa loucos o bastante para tentar qualquer coisa: uma empunhadura Western para controlar o topspin; comprar raquetes novas sem parar; um jogo de cordas diferente a cada mês. Estamos aqui para dizer que você não precisa ir além do necessário. Tornar-se melhor não é fácil, mas é menos complicado do que pode parecer no começo. Para todos os níveis de jogadores há diversas coisas simples que podem ser treinadas para melhorar seu jogo em pouco tempo e torná-lo mais divertido. Aqui está nosso guia para ajudá-lo a fazer isso agora:

1. Dicas para tenistas iniciantes

Aprenda as empunhaduras
As empunhaduras (grips) corretas são essenciais para os novatos. Se você segura a raquete corretamente, sua técnica se desenvolverá mais rapidamente. Há várias opções. Para o forehand, algo entre o Eastern e semi-Western é legal. Para o backhand de uma mão, prefiro usar o Eastern de backhand. Para os que batem com duas mãos, sua mão dominante pode segurar a raquete em qualquer posição entre Continental e Eastern de backhand, e sua outra mão deveria ficar numa empunhadura semi - Western.

Dicas de empunhaduras
Pense no esquadro
Você deveria sempre golpear a bola na sua frente e a face da raquete deveria ficar perpendicular à superfície da quadra, de frente para o alvo, durante o contato. Assim, você pode impulsionar a bola e, eventualmente, aprender a aplicar o topspin. Experimente as empunhaduras sugeridas e escolha uma que seja a mais fácil para você. Se pensar no esquadro, começará a entender quais são os grips ideais para seus golpes.

Aprenda primeiro o forehand
O forehand é o golpe mais natural para ser aprendido. Se você se mover bem, pode cobrir 2/3 da quadra com seu forehand e limitar a região em que terá que usar o backhand (geralmente o golpe mais fraco). Para fazer uma preparação (backswing) confiável, tente este exercício: comece da posição inicial (em prontidão) - voltado para a rede - segurando a raquete já com a empunhadura de forehand (sua outra mão deve ficar na garganta da raquete).

Usando bolas despressurizadas ou macias - que não quicam tão alto e nem tão rápido como as normais, faça com que seu parceiro de treinos jogue bolas no seu forehand. Isso vai ajustar o seu golpe.

Mantenha as mãos relaxadas
Se seus braços e mãos estão tensos, você não vai produzir golpes consistentes e limpos. Quando você está aprendendo as empunhaduras, não crie o hábito de apertar forte a mão no cabo da raquete. Se 10 significa apertar a mão ao máximo, você não vai querer apertar mais forte que o nível 3 quando não estiver batendo na bola. No contato, aperte até o nível 8, mas não apóie com seus três últimos dedos (médio, anular e mindinho) até imediatamente antes de encostar na bola.

Guia das empunhaduras:

Segure a raquete com a face perpendicular à quadra

Continental: coloque a base do dedo indicador sobre o nível à direita do sextavado superior do cabo (os canhotos colocam sobre o da esquerda).

Eastern de forehand: posicione a base do indicador dois níveis à direita do sextavado superior (os canhotos, dois para a esquerda).

Semi-Western: mova a base do indicador mais um nível para a direita em relação ao Eastern de forehand (para a esquerda no caso dos canhotos).

Eastern de backhand: coloque a base do seu dedo indicador sobre o sextavado superior do cabo da raquete.

2. Dicas para tenistas de nível intermediário

Tenha um segundo serviço consistente
Deste nível para cima, seu segundo serviço começa a se tornar muito importante. Um grande segundo saque separa os melhores tenistas dos demais, mas um bom segundo gera dividendos neste nível também. Para possuir um bom segundo serviço, você precisa aprender como colocar o efeito slice (já o saque quique serve para alçá-lo alguns níveis acima). Cortar a bola lhe permitirá fazer um swing mais livremente (você vai escovar a bola ao invés de bater chapado) e ainda ganhar controle. Comece com a empunhadura Continental (veja no quadro de empunhaduras) e faça o lançamento da bola (toss) na sua frente e levemente para a direita (esquerda para os canhotos). Acerte a bola pelo lado de fora como se estivesse tentando aparar a beirada com suas cordas e forçála para acertar a quadra. Por ser um slice, você precisa mirar bem mais para a direita do seu alvo (esquerda para os canhotos). Leva tempo para se acostumar com isso, mas logo se tornará natural.

Dicas para segundo saque
Faça passo-a-passo

Você está tendo problema com a empunhadura Continental? Tente mudá-la gradualmente. Aqueça sacando com sua empunhadura usual. Então, mude sua mão para o sextavado do cabo mais próximo da Continental e tente executar mais alguns saques. Repita esse procedimento até chegar na Continental. Depois de algumas semanas, você se sentirá confortável.

Mire em alvos grandes
Neste nível, o objetivo é sacar um segundo serviço consistente (sem duplas-faltas) e não um "peteleco" fraquinho. Não é necessário colocá-lo com muita precisão. Se conseguir mirálo para acertar as duas metades dos quadrados de saque consistentemente já é mais do que suficiente.

Não faça o swing lentamente
No tênis, o que é devagar não é seguro, é perigoso. Você não pode criar efeitos - slice, quique, topspin - com um swing lento. O que você precisa é de um movimento relaxado e regular, com aceleração controlada. A única maneira de entender o ritmo ideal é através da prática, especialmente durante os jogos, quando a tensão no seu braço for maior.

3. Dicas para tenistas de nível intermediário para avançado

Pegue a bola na subida
Se você quiser ser bem sucedido neste nível, tem que ir em direção à bola e parar de deixar que ela venha até você. Bater na subida pode ser uma tarefa assustadora, mas não demorará para que você perceba o quanto vale a pena. É preciso fazer o swing quando a bola atingir o ponto mais alto após o quique ou na altura do ponto de contato ideal para você (caso perceba que ela vai quicar muito alto), ao invés de esperar ela cair. Para fazer isso, tenha esses quatro elementos em mente: 1- Vá para a bola rapidamente; 2- Fique de ombro para a bola; 3- Faça uma preparação curta; e 4- Faça seu peso ir em direção à bola no momento do contato.

Dicas para pegar a bola na subida
Olhe a bola quicar
Você não precisa pegar todas as bolas na subida. Preste atenção onde os golpes de seu oponente quicam e identifique a região em que bater na subida seja mais eficiente. Se a bola quicar pouco após a linha de saque, ela é uma potencial candidata a ser pega na subida. Chamo isso de região de preparação.

Não mande para o alambrado
Quando você bate na subida, rouba o tempo do adversário. Isso já é suficiente, então, não tente "matar" a bola. Um swing leve, com boa aceleração para criar topspin, fará o serviço.

Jogue com ângulos
Faça seu oponente correr de lado a lado da quadra. O objetivo é forçá-lo a correr e bater golpes de segurança no meio para que você, então, possa pegar outra bola na subida mandando para outra direção (Andre Agassi era mestre nisso). Quando perceber uma oportunidade, vá para a rede após golpear na subida.

4. Dicas para tenistas avançados

Aprenda o "um-dois"
Controle os pontos ou sofra as conseqüências. Assim é o jogo neste nível. Sempre digo para estes tenistas: "Planeje sua jogada e jogue de acordo com seu plano". A forma mais simples de fazer isso é aprender o "um-dois", combinações em que o primeiro golpe (um) prepara uma batida subsequente (dois) - mais forçada ou um winner. A sequência mais comum que você utilizará será um saque com slice aberto no lado do iguais (se você for destro; ou no lado da vantagem, se for canhoto) e então baterá um forehand inside-out (de dentro para fora) na quadra aberta, e ainda pode ir à rede em seguida.

Mais três combinações vencedoras

Saque-e-voleio
Saque um slice no meio (do lado do iguais), vá para a frente, faça o split-step e voleie no contrapé de seu oponente, que deverá estar indo para o meio da quadra.

Devolução de backhand inside-out
Quando estiver devolvendo um saque no lado do iguais (se for destro), bata um backhand inside-out na direção do lado do forehand do seu adversário. Fique dentro da quadra e bata a próxima bola na quadra aberta.

Devolução de forehand inside-out
Quando estiver devolvendo saque no lado da vantagem (se for destro), fuja do backhand no segundo serviço do oponente e bata um forehand cruzado na direção do backhand adversário. Você golpeará a bola por cima da parte mais baixa da rede, então terá alguma segurança para executar o golpe. Isso será uma boa jogada especialmente se seu rival tiver uma esquerda fraca. Tente uma bola mais curta no próximo golpe para que você possa colocá-lo cruzado no lado do iguais; ou bata um forehand inside-out novamente e faça o approach.

http://revistatenis.uol.com.br/artigo/dicas-essenciais-para-todos-os-niveis-de-tenistas

 

Basquete


História do basquete

O basquete é um exemplo perfeito da capacidade de adaptação e da criatividade dos seres humanos. Foi graças a um professor de educação física canadense que a modalidade nasceu, em 1891. A pedido do diretor da Springfield College, em Massachussets (EUA), James Naismith teve a missão de inventar um esporte que pudesse ser praticado em ginásios fechados, já que o inverno impedia os alunos de jogar ao ar livre.

Com duas cestas de frutas pregadas a 3,05m de altura, Naismith esboçou as primeiras regras do basquete, que perseverou e hoje é uma das principais atividades esportivas dos Estados Unidos e do mundo. Como toda novidade, o basquete começou com grandes dificuldades. A cesta, por exemplo, não era aberta no fundo. Assim, cada vez que os jogadores conseguiam acertar a bola lá dentro, era preciso subir para retirá-la.

Com o sucesso da modalidade, a primeira partida oficial não demorou a ser realizada. Em 11 de março de 1892, os alunos da Springfield College venceram os professores por 5 x 1. Desde então, o basquete não parou de evoluir. Naquele mesmo ano, foram desenhados os primeiros aros e, em 1895, surgiram as tabelas.

Pode-se dizer que a modalidade teve uma ascensão meteórica, pois em 1904, nos Jogos Olímpicos de St. Louis, o basquete apareceu como esporte de exibição. A entrada definitiva na competição veio em 1936, nas Olimpíadas de Berlim. Naquele ano, o próprio James Naismith jogou a bola ao alto pela primeira vez, marcando a entrada oficial do esporte nos Jogos.

Curiosidades

Hegemonia norte-americana

Em 18 edições dos Jogos Olímpicos, o basquete não contou com uma equipe norte-americana no lugar mais alto do pódio apenas duas vezes. O domínio dos Estados Unidos na modalidade é tão grande que somente em 1972, em Munique, e em 1980, em Moscou, eles não conquistaram a medalha de ouro.

Berço do basquete, os Estados Unidos somam impressionantes 26 medalhas. São 21 de ouro, duas de prata e três de bronze. Nas duas últimas edições dos Jogos, os norte-americanos foram campeões tanto no masculino quanto no feminino. Desde que as mulheres começaram a disputar o basquete nas Olimpíadas, em Montreal-1976, os EUA conseguiram a dobradinha dourada em cinco oportunidades. Caso repitam o feito no Rio de Janeiro, será a primeira vez na história do basquete nas Olimpíadas que um país consegue as duas medalhas de ouro de maneira consecutiva.

Derrota polêmica

A história do basquete nas Olimpíadas se confunde com a dos Estados Unidos. Os maiores vencedores da modalidade são detentores de marcas praticamente inalcançáveis. Uma delas é a impressionante sequência de 62 vitórias da Seleção masculina.

Entre os Jogos de Berlim-1936 e Munique-1972, os norte-americanos venceram todas as partidas que disputaram. Nesse período, foram 62 vitórias e sete medalhas de ouro consecutivas. A primeira derrota veio justamente na final dos Jogos de 1972 e de forma controversa.

Os EUA venciam a União Soviética por 50 a 49, restando apenas um segundo no cronômetro. Mas, graças a uma intervenção de R. William Jones, à época secretário-geral da FIBA, o tempo restante passou para três segundos. De acordo com Jones, a mudança se justificava pelo momento em que o técnico da União Soviética, Vladimir Kondrashkin, tinha pedido tempo.

Os dois segundos adicionais fizeram toda a diferença para a partida. Os norte-americanos, que já comemoravam a vitória, viram um passe longo para Sasha Belov se transformar na cesta da vitória soviética e no fim da impressionante sequência de 62 jogos de invencibilidade.

http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/olimpiadas/modalidades/basquete

Futebol


História do futebol

História do futebol

O ato de impulsionar uma bola com os pés para fazê-la chegar a um determinado destino começou na China, entre os séculos 2 e 3 antes de Cristo. Com o nome de Tsu' Chu, o jogo consistia em chutar uma bola, feita de couro e recheada com penas e cabelos ou crinas, em direção a uma pequena rede fixada entre duas estacas de bambu. O jogador podia usar os pés, o peito, as costas e os ombros – mas não as mãos –, ao mesmo tempo em que resistia aos ataques dos oponentes.

O futebol moderno, entretanto, tem origem bem mais recente. Coube aos ingleses organizá-lo nos moldes que conhecemos atualmente. Nesse sentido, o esporte mais popular do planeta nasceu oficialmente em 1863, na Inglaterra, quando houve a separação de duas vertentes do rúgbi.

Em 1823, na Rúgbi School, coexistiam dois grupos de praticantes cujas visões sobre o esporte divergiam. Em um grupo, o rúgbi era praticado sem que a bola pudesse ser tocada com as mãos, enquanto no outro isso era permitido, como ocorre até hoje na modalidade.

Ao longo das décadas seguintes, as práticas das duas vertentes conviveram, até que, em 1863, elas se separaram oficialmente. O momento crucial da história do futebol moderno se deu em 26 de outubro de 1863, quando, em Londres, foi realizada uma reunião envolvendo representantes de 11 clubes e os veteranos da Universidade de Cambridge. À época, o futebol era praticado com diferentes regras e um dos objetivos do encontro era buscar uma padronização.

Aquele “simpósio” marcou o nascimento da Football Association (FA). Ficou decidido que o futebol seria separado do rúgbi. Foram necessárias, porém, mais seis reuniões nos 44 dias seguintes até que a FA pudesse se organizar efetivamente e as regras fossem oficializadas, o que ocorreu em 8 de dezembro daquele ano.

Em 19 de dezembro de 1863, a FA promoveu a primeira partida de sua história, entre as equipes de Barnes e Richmond, disputada no Limes Field, em Barnes. O jogo terminou empatado em 0 a 0. A primeira partida internacional foi disputada em 30 de novembro de 1872, na Escócia, entre Inglaterra e Escócia, e também terminou empatada sem gols.

O futebol cresceu rapidamente nos anos seguintes. Em 21 de maio de 1904, foi fundada, em Paris, a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Em 1930, veio a primeira Copa do Mundo, no Uruguai, com 13 equipes, vencida pela seleção anfitriã. Hoje o futebol é o maior esporte do planeta, com 209 países afiliados à Fifa.
 
Curiosidades

Paris 1900
O futebol foi disputado pela primeira vez em Olimpíadas nos Jogos de Paris, em 1900. À época, o esporte ainda engatinhava e apenas três nações estiveram representadas na modalidade: Grã-Bretanha, França e Bélgica. A Grã-Bretanha derrotou os franceses na decisão, por 4 a 0, e o país inventor do futebol se tornou o primeiro campeão olímpico da história.

Só falta o ouro
Apesar de ser o país com o maior número de troféus em Copas do Mundo (cinco), o Brasil ainda sonha com o ouro olímpico. Passou perto em três ocasiões. O time disputou as finais dos Jogos em 1984, em Los Angeles; em 1988, em Seul; e em 2012, em Londres. Perdeu, respectivamente, para a França, a União Soviética e o México.

http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/olimpiadas/modalidades/futebol